Detalhes do Artista/Banda

14 Bis

Uma Eterna Canção

O Grupo 14 Bis foi criado em 1979 em Minas Gerais, formado por Flávio Venturini (teclado, violão e voz), Cláudio Venturini (guitarra), Vermelho (teclados), Sérgio Magrão (baixo) e Hely (bateria). A banda surgiu da da fusão de integrantes das bandas O Terço e Bendegó, mas Flávio Venturini e Vermelho também faziam parte do Clube da Esquina, grupo de músicos mineiros que incluía Milton Nascimento e Beto Guedes, entre outros grandes nomes da música mineira. O grupo fez sucesso desde seu primeiro disco em 1979, mas emplacou grandes sucessos na década de 80, quando lançou “Todo Azul do Mar”, “Canção da América”, “Linda Juventude”, “Uma Velha Canção Rock´n Roll”, “Natural”, entre tantas outras belas canções. O 14 Bis surgiu num momento em que o mercado carecia de bandas com um som jovem, já que no cenário havia apenas A Cor do Som e o grupo Roupa Nova.
14 Bis
As canções melódicas, originais, com vocais apuradíssimos e a interessante mistura de rock progressivo e a música regional repercutiram não só entre o público mas também na crítica, que recebeu favoravelmente o trabalho. Os cinco foram retratados em estilo barroco na capa do primeiro disco pelo pintor Pedro Algaza, que recebeu elogios até de Caetano Veloso.
Em 1980, Vermelho, Magro e Flávio foram morar no mesmo prédio em Jardim Botânico, bairro da zona sul do Rio de Janeiro, enquanto Hely e Cláudio preferiram fazer ponte aérea Rio-BH, mas transformaram o Hotel Astória em segundo lar. Venderam 70 mil cópias do disco, o que para a época era considerada alta performance no mercado cenográfico. ” Canção da América” e ” Natural”, por exemplo, estouraram nas rádios de todo o país. O grupo vivia nos mais importantes programas de televisão da época, como Globo de Ouro, Chacrinha, Bolinha, Angélica, além de muitas edições do programa dominical Fantástico.
14 Bis
Em 1987, depois de muitos anos de sucesso o vocalista e principal nome da banda, Flávio Venturini, que havia deixado O Terço em 1977 para encarar o projeto 14 Bis, acabou deixando a banda e partiu para a carreira solo em 1987, mas o grupo continuou e continua em atividade com Hely Rodrigues em seu lugar. Sem Flávio, o grupo mineiro continuou a fazer música e gravar discos e fazer shows pelo Brasil. A qualidade musical se manteve e entre 97 e 98, a banda viveu novas esperiências: foram contratados juntamente com o grupo vocal Boca Livre para fazer shows no interior de São Paulo. O encontro foi um êxito junto ao público, um verdadeiro achado. Desde então, os dois grupos separaram parte da agenda para um trabalho em conjunto. Além da experiência musical muito rica e dos muitos pontos em comum, os rapazes se divertiram muito com o encontro, fato que o público adorou, lotando o show por onde ele passou. O encontro acabou gerando um CD, lançado em 2000. Após a experiência com o Boca Livre, o grupo lançou em 2004 o CD Outros Planos, nome sugestivo para uma banda que pretende continuar levando boa música e grandes sonhos por onde passar.

Principais discos de 14 Bis:

  • 14 Bis – EMI-Odeon – 1979
  • 14 Bis II – EMI-Odeon – 1980
  • Espelhos das Águas – EMI-Odeon – 1981
  • Além Paraíso – EMI-Odeon – 1982
  • A Idade da Luz – EMI-Odeon – 1983
  • A Nave Vai – EMI-odeon – 1985
  • Sete – EMI-Odeon – 1987
  • 14 Bis ao Vivo – Emi-Odeon – 1987
  • Quatro por Quatro – EMI-Odeon – 1993
  • Siga o Sol – Velas – 1996
  • Bis Acústico – PolyGram – 1999
  • Boca Livre e 14 Bis ao Vivo – Indie Records – 2000
  • Outros Planos – Indie Records – 2004
  • 14 Bis ao Vivo – 2007

14 Bis

2019

Outros Grandes Artistas

Nada Encontrado