Detalhes do Artista/Banda

Maria Alcina

Canto Maravilha

Maria Alcina nasceu em Cataguases, Minas Gerais, no dia 22 de abril de 1949 e se tornou uma importante cantora brasileira. No início de sua carreira, trabalhou durante seis anos em um circo. Entre seus maiores sucessos estão “Fio Maravilha “(Jorge Ben) — vencedora da fase nacional do Festival Internacional da Canção de 1972 , momento em que fez o maracanãzinho vibrar – e “Kid Cavaquinho” (João Bosco e Aldir Blanc). Dona de uma voz grave e de uma presença de palco contagiante, ganhou o Troféu Imprensa, participou de programas de televisão como a “Discoteca do Chacrinha”, o “Qual é a Música?” e todos os outros da época. Percorreu o Brasil com seus shows e ficou conhecida internacionalmente. Sua maneira exótica de se vestir se compara muito a Carmem Miranda.
Fez sucesso em 1973 interpretando “Alô Alô”, samba de André Filho consagrado por Carmen. Além de canções da Pequena Notável, Alcina sempre incluiu em seu repertório músicas dos ícones do rádio, como Marlene, Emilinha Borba, Aracy de Almeida, Bando da Lua, Lana Bittencourt e Carmen Costa. Nos anos 80 voltou-se para o folclore musical nordestino, principalmente aquele com letras bem humoradas e satíricas, como nas músicas “Bacurinha” e “Prenda o Tadeu”. Viajou pelo Brasil cantando ao lado de Moreira da Silva e para os Estados Unidos com Jamelão e Emílio Santiago. Depois de um período longe das gravações e palcos, gravou em 1992 o disco “Bucaneira”. Mais tarde, em 1995, foi ao Estados Unidos participar de uma homenagem a Carmen Miranda.
No ano de 2003 gravou um CD de batida eletrônica, chamado “Agora,” com o Bojo, banda composta por Maurício Bussab, Fê Pinatti, Du Moreira e Kuki Stolarski. No CD, alguns clássicos de sua carreira, com roupagem eletrônica, como “Eu Dei”, “Alô, Alô” e “Fio Maravilha”, além de canções inéditas. Em 2008, veio “Maria Alcina, Confete e Serpentina”, com produção de Mauricio Bussab do grupo eletronico Bojo com quem Alcina gravou o CD “Agora”. Além dele e do resto do Bojo estão presentes muitos outros fãs de Alcina como a banda Numismata, que ajudou a fundar o estilo indie-samba, Felipe Julian da também eletronica banda Axial, os compositores Wado e Roseli Martins, o multi-instrumentista Tatá Aeroplano, o baiano Ronei Jorge que colabora com a composição e acompanha a diva em sua música “Drama” e o também baiano Moisés Santana que colabora na composição de Espaço Sideral, uma nova e sensacional marchinha de Carnaval.

Principais discos de Maria Alcina:

  • Maria Alcina – Aplauso/K-Tel – 1969
  • Maria Alcina – Continental – 1973
  • Maria Alcina – Continental – 1974
  • Plenitude – Copacabana – 1979
  • Prenda o Tadeu – Copacabana – 1985
  • Bucaneira – Origem Produções – 1992
  • Agora – 2003
  • Maria Alcina, Confete e Serpentina – 2008

Outros Grandes Artistas