Detalhes do Artista/Banda

Celly Campello

Tome um Banho de Som

Celly Campello nasceu Célia Benelli Campello, em Junho de 1942, em São paulo, mas foi criada na cidade de Taubaté, interior do estado. Talentosa desde criança, surpreendeu logo aos 5 anos quando dançou o sucesso “Tico-Tico no Fubá” numa apresentação infantil. Já aos 6 anos cantou na Rádio Cacique em Taubaté e logo se tornou uma das participantes do Clube do Guri (Rádio Difusora de Taubaté). O talento foi bem estimulado e Celly estudou piano, violão e balé durante a infância. Aos 12 anos já tinha o próprio programa de rádio, também na Rádio Cacique. Aos 15 anos de idade (1958) gravou o primeiro disco, em São Paulo no outro lado do primeiro 78 rotações de Tony Campello, irmão que a acompanhou em boa parte da carreira como cantora e atriz. Além de cantora, atuou como apresentadora e estreou na televisão no programa Campeões do Disco, da TV Tupi, em 1958. Em 1959 estreou um programa próprio ao lado de Tony Campello, intitulado Celly e Tony em Hi-Fi, na Rede Record, cujo programa foi apresentado por Celly durante dois anos. Entretanto, a carreira explodiu mesmo em 1959 com a versão brasileira de Stupid Cupid, que no Brasil virou Estúpido Cupido. A música foi lançada no programa do Chacrinha e se tornou um sucesso em todo país no ano de 1959. Nesse mesmo ano fez sua participação como atriz no longa-metragem Jeca Tatu, de Mazzaropi. Durante a vida gravou outros sucessos, além de Estúpido Cupido, como Lacinhos Cor-de-Rosa, Billy e Banho de Lua, que lhe renderam inúmeros prêmios e troféus (até no exterior), e que lhe deram o título de Rainha do Rock Brasileiro, pela Revista do Rock, em 1960.
Porém, quando todos acreditavam que o sucesso de Celly iria crescer mais ainda, ela, de novo, surpreendeu: para tristeza de toda uma geração que se espelhou no trabalho, Celly abandonou a carreira no auge, em 1962, aos 20 anos, para se casar com José Eduardo Gomes Chacon, o namorado da adolescência e mudou-se para Campinas. Celly vinha sendo cogitada para apresentar o programa Jovem Guarda (TV Record), ao lado de Roberto e Erasmo Carlos. Como abandonou a carreira, Wanderléa tomou seu lugar. Celly só voltou ao cenário musical em 1972, quando participou de um festival de música em Juiz de Fora, Minas Gerais. Mas em 1976, foi trazida de novo ao sucesso graças a telenovela Estúpido Cupido (homônimo do grande sucesso, de 1959) na TV Globo, na qual gravou uma participação especial. Incentivada pelo sucesso da novela, Celly tentou retomar a carreira, chegando a gravar um disco e fazendo alguns espetáculos, mas o cenário já era outro, outros nomes brilhavam e, com o término da novela, a cantora voltou ao ostracismo. Vítima de um câncer, Celly Campello, o Brotinho de Taubaté, faleceu em 3 de março de 2003, no Hospital Samaritano em Campinas.

Principais discos de Celi Campello:

  • Estúpido Cupido – 1959
  • Broto certinho – 1960
  • A bonequinha que canta – 1960
  • A graça de Celly e as músicas de Paul Anka – 1961
  • Brotinho encantador – 1961
  • Os grandes sucessos de Celly Campello – 1962
  • Celly – 1968
  • Celly Campello – 1976

Outros Grandes Artistas

Nada Encontrado